Como driblar a falta de mão de obra qualificada na construção civil

Área do Cliente

Como driblar a falta de mão de obra na construção civil?



15 de março de 2022

O aquecimento do mercado da construção traz um desafio extra para os gestores: a falta de mão de obra na construção civil.

Em janeiro de 2021, a Construção Civil gerou 43.498 novos postos de trabalho com carteira assinada, um dos melhores janeiros dos últimos anos. O ano de 2021 terminou com um saldo positivo de 244.755 vagas formais na construção, de acordo com dados do Caged.

Uma reportagem da Globonews em 2021 mostrou que até agosto daquele ano o mercado da construção tinha crescido 548%.

Com esse crescimento, os trabalhadores conseguem escolher onde vão trabalhar, favorecendo a obra que oferece maior remuneração.

Segundo o presidente do Sinduscon-SP, Odair Senra, em reportagem do Estadão, em São Paulo chegou a acontecer a situação de um trabalhador largar uma obra para trabalhar em outra no outro lado da rua com remuneração de 10% a 15% maior, o chamado “roubo de trabalhador”.


A falta de mão de obra já é um problema, mas com o aumento da demanda por trabalhadores, a mão de obra qualificada se torna ainda mais difícil de encontrar: azulejistas, mestres de obras, carpinteiros, operadores de máquina e outras ocupações que requerem treinamento se tornam difíceis de encontrar.

Ter trabalhadores qualificados é a chave para ter uma construção com alto padrão de qualidade, evitar patologias na construção, erros de execução e as famosas “gambiarras” para resolver problemas gerados por falhas humanas.

Como navegar pelo cenário de falta de trabalhadores e ainda garantir a qualidade nas suas obras?

Estratégias de formação de mão de obra na construção civil

As empresas da construção costumam contratar equipes de execução de obra por empreitada, mas essa pode não ser a melhor forma de lidar com a situação.

É possível sim terceirizar a execução, mas há pontos cruciais que devem estar sob o controle das empresas de forma mais próxima.

Por exemplo, é possível contratar serventes e pedreiros terceirizados, mas ter um mestre de obras ou gestor de obras fixo contratado pela empresa para coordená-los. Um bom mestre de obras é capaz de gerenciar uma equipe de forma firme e evitar erros construtivos.

Da mesma forma, ter um engenheiro civil responsável pela execução da obra e com disponibilidade para acompanhar a construção regularmente é importante para o controle de qualidade.

Faça um levantamento de quais tarefas são mais estratégicas para a execução das obras da sua empresa e considere investir um pouco mais para reter os bons profissionais dessas áreas.

Parcerias com escolas técnicas

Uma solução possível para contornar o problema da mão de obra qualificada é estabelecer parcerias com escolas técnicas e oferecer a formação necessária para que os trabalhadores se qualifiquem.

Por exemplo, sua empresa pode investir em formação para capacitar eletricistas, gesseiros, encanadores, pintores, carpinteiros com cursos técnicos e estabelecer em contrato formas de que esse investimento em pessoal seja empregado nas suas obras.

Que tipo de profissionais uma obra necessita?

Todo trabalhador é importante em uma obra, mas alguns ocupam uma posição mais estratégica do que outros, justamente por serem mais qualificados.

Os profissionais envolvidos em cada construção variam de acordo com o perfil da empresa, da obra e do local, mas em geral, toda obra precisa ter:

  • Engenheiros civis e/ou arquitetos

São responsáveis pelos projetos das construções em geral e podem também se encarregar da responsabilidade técnica da execução. Por isso, precisam acompanhar a obra e verificar se as equipes estão executando com qualidade.

  • Pedreiros

Existem diversas especialidades no trabalho de pedreiro além do básico como nível, prumo e esquadro. Alguns são bons em alvenaria, outros em chapisco, acabamento, emboço, reboco, contrapiso, concretagem, lajes, pilares, vigas, fundação, assentamento de revestimentos. Geralmente há diferenças entre o perfil de obra de cada um: alguns preferem obras pequenas e reformas, outros preferem obras grandes. Tenha certeza de que a equipe de pedreiros contratada tenha habilidades diversas e com o perfil da sua construção.

  • Serventes

Geralmente é uma mão de obra menos qualificada tecnicamente, com trabalhadores jovens que fazem o serviço de organização, transporte de materiais, auxiliam os pedreiros em geral, e desejam aprender a profissção.

  • Mestres de obra

Eles coordenam a equipe de execução de obra, distribuindo tarefas aos pedreiros, serventes e os demais, estabelecem o cronograma de execução e verificam a qualidade da obra. Um bom mestre de obras pode economizar muito tempo e dinheiro, pois se trata de um profissional com experiência e liderança.

  • Eletricista

Responsável pelas instalações elétricas da obra, precisa ter uma visão do todo, desde instalações simples até a previsão do quadro de força.

  • Encanador

É quem faz todas as instalações de canos de água, esgoto, torneiras, toda a parte hidráulica da construção. Tanto os encanadores quanto eletricistas precisam ser de qualidade, pois quando esses trabalhos são mal feitos, fica difícil quebrar paredes para consertar erros.

  • Carpinteiro

O carpinteiro de uma obra prepara o canteiro de obras, monta formas, forros, constrói andaimes, tapumes, estruturas de madeira para o telhado, portas, esquadrias. Seu trabalho é essencial para que a obra tenha boa aparência e firmeza na execução.

  • Armador de ferragens

Responsável por dobrar ferros e montar armações de ferro para estruturas de concreto e aço, como pilares, vigas, lajes, treliças, baldrames, sapatas, entre outras.

  • Pintor

Responsável pela aparência final da construção por dentro e por fora. Um bom pintor não deixa respingos nem manchas e deve tomar cuidado para não danificar o que já está pronto, o que prejudica a aparência e qualidade do produto dinal.

Por que é uma boa ideia investir em mão de obra na construção civil?

O velho jargão que diz que “o barato sai caro” se aplica na construção. Com uma mão de obra muito barata, e portanto desqualificada, você economiza num primeiro momento.

Porém, erros graves de execução não são fáceis de consertar. Digamos que os pedreiros tenham errado na execução de uma escada. Ela simplesmente não funciona, ficou fora da medida, com degraus de alturas diferentes, enfim, errada. Como resolver?

É muito mais barato evitar erros construtivos do que consertá-los. Por isso é importante ter mão de obra qualificada na sua obra, investir nessa formação.

Ao menos os supervisores precisam saber coordenar e cobrar que o serviço seja feito da melhor forma.

É extremamente importante que cada profissional saiba ler os projetos elaborados pelos engenheiros e arquitetos, que consiga entender o que está sendo solicitado ali e fazer as perguntas certas para não errar na execução.

É dessa comunicação entre o projeto e a execução que nascem os maiores desafios, e a mão de obra qualificada tem muito mais facilidade para enfrentá-los. 



Noticias relacionadas

Construção civil

Lei altera margem mínima de distância entre construções e rios

A Lei nº 14.285 aprovada em dezembro de 2021 facilitou a regularização de imóveis próximos a rios, córregos e...

Saiba mais!
Novos negócios na construção civil

Conheça as oportunidades de novos negócios na construção civil

Construa estratégias para expandir e implementar novos negócios na construção civil.

Saiba mais!
sustentabilidade_na_construcao_civil

Tendências na construção civil: você sabe o que é biomimética?

A natureza tem o seu “design” moldado por séculos e séculos de evolução. Quando pensamos em um animal que...

Saiba mais!

Assine a Newsletter

E receba conteúdos exclusivos